Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais sobre mim

foto do autor


images (70).jpg

 

Olá papás, o assunto de hoje, gera muita controvérsia. Já li imensos estudos, uns mais antigos outros mais recentes, vi várias reportagens, li livros de grandes médicos, cientistas, nutricionistas, etc. e a conclusão a que cheguei é que não existe consenso, mas é mesmo assim e sempre será, porque o leite é um alimento, mas antes disso, um negócio. Seja ele de vaca, de cabra, de soja (bebida), de aveia(bebida), a verdade é a essa!

O produtor de leite vaca defende o seu produto, não lhe convém que a população deixe de consumir leite e quanto menos consumirem, menos dinheiro ele ganha. Para isso, investe milhões em publicidade, tentando convencer o público que o leite é o "melhor alimento e o mais completo". 

Os produtores de leites de cereais (soja, aveia, arroz, quinoa, etc.) não são diferentes. Também eles, se esforçam para vender mais o seu produto.

Perante esta 'guerra' de negócios, de milhões de euros ... quem sofre são as pessoas, que ficam sem saber o que realmente lhes faz bem, ou menos mal e pelo que devem optar ou colocar de lado.

Depois, temos os estudos, que as pessoas mais velhas ou com menos possibilidades, normalmente não têm acesso, porque não são publicitados ou bombardeados na televisão. Resta-nos olhar e estudar o nosso organismo, saber como ele funciona e ver se realmente necessitamos de leite (vaca) ou se este, pode ser substituído por outros alimentos.

 

RECÉM-NASCIDO:

Um bebé quando nasce, vem puro, virgem,  deverá indiscutivelmente e exclusivamente ser amamentado pelo leite materno, jamais abdicar de lhes dar o colostro*, de preferência, diretamente do peito da mãe (sem tetinas de silicone ou biberões) , poderá eventualmente existir algum problema de saúde na mãe ou no bebé que impossibilitem este ato, mas caso contrário, deverá ser alimento exclusivo até aos 6 meses, recomenda a Organização Mundial de Saúde e deverá ser mantido até ao 2ºano de idade, juntamente com a introdução de novos alimentos por etapas, isto, para as mães que consigam ter leite até essa altura (se mantiverem uma vida tranquila e alimentação saudável, conseguirão com certeza).

 

* O colostro humano, secreção láctea dos primeiros dias pós-parto, é rico em anticorpos, oferecendo benefícios imunológicos ao Recém nascido, o que o faz ser comparado a uma vacina. O principal anticorpo do leite humano é a imunoglobulina A secretora (SIgA), produzida pelas células secretoras da mama e liberada por meio da circulação êntero-mamária, protegendo o Recém nascido contra antígenos microbianos e alérgenos.

Além da maior concentração de componentes imunológicos, o colostro é rico em vitaminas lipossolúveis, como a vitamina A ou retinol, conhecida também como vitamina anti-infecciosa, por ser importante para a função imunológica.

 

Fonte (estudo) :    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572012000200003

 

 

Não introduza precocemente outro leite à criança, justificando que o seu é fraco. Não existe leite fraco ou forte. Existe sim, leite BOM. Às vezes, as mães consideram que o seu leite é fraco porque, o comparam com o leite de vaca, que é mais denso e consistente o que, de certo modo, o torna impróprio para o ser humano. O bezerro, num ano e meio ou dois, deverá ter-se transformado num animal adulto. O ser humano precisa de 16 a 18 anos para completar o seu ciclo de desenvolvimento, não necessitamos que o bebé seja gordinho e redondinho para ser saudável.

Então por que as mães acham que seu leite é fraco?

Porque, quando a criança bebe  leite de vaca pelo biberão, parece que fica mais tempo sem fome e dorme mais. Isso acontece porque a digestibilidade do leite de vaca, cujas moléculas são maiores, é muito lenta e provoca uma sobrecarga nos rins. A criança sente-se como o adulto que comeu uma feijoada: de estômago cheio e sonolenta. As mães não costumam estabelecer essa relação e julgam que seu leite está fraco, o que é totalmente errado.

Se conseguirem, conciliem a introdução de novos alimentos com o leite materno.

 

CURIOSIDADE - Para uma maior produção de leite, as mamãs devem ingerir sementes e muitos vegetais, está provado, que não é o consumo de leite que faz produzir muito leite.

 

 

LEITE PÓS-MATERNO

Não tenha pressa para a chegada desta fase. A transição do leite materno para outro tipo de leite, não tem altura marcada. Não é porque a criança já fez um ano que tem de beber outro leite. Caso a mãe, já não o consiga produzir, deve então nessa altura procurar uma substituição, seja ela ao 1ºano, quer seja ao ano e meio, quer seja ao 2ºano.    Chega agora a pergunta que muitas mães fazem ...  Qual será o melhor leite para o meu bebé ??

 

Do ponto de vista fisiológico, o nosso organismo produz uma enzima, chamada lactase, responsável pela digestão da lactose do leite que só é sintetizada na fase do aleitamento. Ou seja, os bebés, produzem essa enzima para digerir o açúcar/lactose presente no leite da mãe.  Quando passamos da fase do aleitamento, a produção desta enzima (lactase) vai diminuindo gradualmente, deixando de estar presente por volta dos 3/4 anos.  A partir daí a lactose é digerida com mais dificuldade pela maioria das pessoas, como tal,  acumula-se e fermenta-se na flora intestinal descontroladamente, gerando consequentemente, náuseas e vómitos, assim como diarreia (por afetar as trocas nutricionais do intestino delgado). 

 

LEITE DE VACA - Além da lactose, o leite de vaca é rico em gordura (não é o mais rico), mas a gordura que tem é de cadeia longa, o que significa, que é de difícil digestão. Devemos considerar também que este leite possui uma proteína estranha ao nosso organismo, a caseína (proteína do leite animal) , que gera muco (catarro) e alergias.

 images (64).jpg

Diversos estudos relacionaram o consumo de leite de vaca, com o aparecimento de diversas patologias:

- OBESIDADE

- DIABETES TIPO I

- DERMATITE ATÓPICA

- CÓLICAS

- OBSTIPAÇÃO (PRISÃO DE VENTRE)

- DIARREIA

- BRONQUITE ASMÁTICA

- ASMA

- ENXAQUECAS

- RINITE ALÉRGICA

- ESCLEROSE MÚLTIPLA

- INFERTILIDADE

- CANCRO DE MAMA E PRÓSTATA

- etc.

 

Para além disso, é rico em hormonas, principalmente a IGF-1 (Insulin-like Growth Factor One - Fator de Crescimento similar à Insulina). A IGF-1 é um componente natural de TODOS os leites de vaca, pois sua função é exatamente que o recém-nascido cresça com rapidez, não sendo isso um bom sinal. A medicina já considera que o IGF-1 seja um fator-chave no crescimento rápido e na proliferação dos cancros de mama, próstata e cólon (intestino grosso), e suspeita-se que, provavelmente, pode promover todos os cancros, entre eles os de estômago.

 

 

LEITE DE CABRA - Contém menos lactose que o leite de vaca, tem mais gordura, mas esta de cadeia menor, o que significa que é de mais fácil digestão, podendo ser uma opção válida para os pais que queiram substituir o leite de vaca, mas não podemos esquecer que também tem presente caseína, a proteína animal que gera mucosidades e expectoração, que nas crianças é de evitar. É rico em vitamina A e potássio e o seu teor de colesterol é inferior ao do leite vaca. 

 

LEITES VEGETAIS ou BEBIDAS VEGETAIS - AVEIA, AMÊNDOAS, ARROZ, SOJA, NOZ, AVELÃ, QUINOA, são algumas das bebidas que não contêm lactose, caseína,  pobres em gordura e de fácil digestão. Uns mais ricos em vitaminas e minerais que outros. A bebida de AMÊNDOAS e a de AVEIA rico em cálcio, são das mais completas para as crianças a partir de 1 ano, podendo ir intercalando com o leite de SOJA enriquecido em cálcio e outros minerais. Tenha atenção e opte pelas bebidas que têm pouca adição de açúcar e sempre que der leite à criança à noite, certifique-se que lava os dentes depois.

 

 

transferir (12).jpgimages (68).jpg

 

 

 Concluindo: Se o organismo deixa de produzir a enzima lactase, assim que o aleitamento termina, porque razão havemos nós de alimentar os bebés com leite de vaca/cabra, se este contém lactose? É claro que podemos optar pelo leite sem lactose, será uma escolha mais acertada, de qualquer forma, quando o bebé está constipado, devemos evitar também, porque este gera muco. As bebidas vegetais beneficiam o organismo sem o prejudicar e são alimentos muito completos.

 

 

E O CÁLCIO DO LEITE QUE TANTO SE FALA?

Primeiro que tudo, ignore a publicidade. Apenas 32% do cálcio do leite é absorvido pelo organismo. Depois, repare nos alimentos que pode ingerir muito ricos em cálcio e que não prejudicam a saúde, bem pelo contrário:

Alga Hiziki, tofu, semente de chia, sementes de sésamo,  amêndoas, levedura de cerveja, queijo suiço, queijo parmesão, salsa, couve portuguesa, sementes de linhaça, açai, vegetais de folha verde escura, alcachofra, ameixa, feijão branco, aveia, avelã, entre outros

alimentos-ricos-em-calcio-nao-contem-leite-650x350

 

 

Bem hajam

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana Oliveira a 26.09.2015 às 23:35

Olá, Gostei muito do seu artigo porque está bem escrito e pareceu-me bem sustentado. Concordo com tudo o que li pois eu também tenho lido algumas coisas e tenho me informado.
No entanto, tenho uma dúvida quanto aos leites vegetais: li algures (não é um artigo científico mas ainda assim teve o poder de me colocar a dúvida) que o leite de amêndoas pode provocar problemas na tiroíde..?
http://melhorcomsaude.com/beneficios-leite-de-amendoas/
Tenho uma bebé com 10 meses cuja pediatra me disse para lhe dar leite adaptado até ela fazer 3 anos se eu conseguisse e me proibiu de dar qualquer tipo de oleoginosas ou frutos secos por causa das alergias até ela fazer 12 meses. Como gosto de conciliar as duas medicinas e sei que os médicos tradicionais não tem formação para qualquer coisa que seja alternativo, fui a um pediatra homeopático (mesmo pediatra-pediatra com formação em homeopatia) para lfazer uma consulta de prevenção e aproveitei para questioná-lo sobre o leite, ele é da opinião de dar leite vegetal e explicou-me hoje tudo aquilo que falou neste artigo...
Pensei em esperar até ela fazer 12 meses mas agora ao ver este artigo sobre os problemas de tiróide fiquei com receio...será que alternativa é alternar?
Imagem de perfil

De oprincipezinhocomebrocolos a 07.10.2015 às 12:37

Olá Ana, primeiro que tudo, peço desculpa pela demora na resposta, mas foi impossível responder antes ;)
Em relação à sua questão...Não conheço nenhum estudo científico que refira que as amêndoas causam problemas de tiróide, o que poderá ser válido, é, pessoas que já padeçam de problemas na tiróide não possam exagerar no consumo de amêndoas, bem como, de brócolos, isto não significa que as restantes pessoas que consomem este tipo de alimentos venham a ter, disfunções na tiróide. Em relação, aos bebés, não aconselho este tipo de leites vegetais antes dos 12 meses(a não ser o de soja em pó da marca Visoy, desenvolvido especialmente para bebés). Após os 12 meses, é sempre melhor, caso consiga fazer os próprios leites em casa, de amêndoas, caju, arroz, aveia, quinoa, etc, pois os de comprar são açúcarados. Em relação às amêndoas em si, são um alimento super completo e muito nutritivo para crianças. Quando se diz, que não se deve dar a crianças com menos de 2 anos, falamos da amêndoa em si, como fruto seco, pelo perigo de se engasgarem, devido aos poucos dentinhos existentes até então. Opte sempre por variar os leites vegetais e não se esqueça de dar à sua bebé alimentos ricos em cálcio e ferro, são de extrema importância nesta fase da vida. O leite de vaca, não aconselho mesmo. Espero ter ajudado e se surgir mais alguma dúvida, escreva, terei todo o gosto em ajudar ;) Beijinho à mamã e à bebé
Sem imagem de perfil

De djamilla a 17.09.2016 às 19:48

Gostei do post.
Mas tenho uma dúvida, sendo que o leite de vaca, presente nas fórmulas para os bebes, "negativo" como aponta o post e o leite vegetal só deve ser consumido após os 12 meses.
Pergunto: que leite aconselha para os bebes com menos de 12 meses?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2020 às 11:11

Boa tarde,
Fiquei com um dúvida,após os 12 meses sem ser o leite adaptado qual será então a melhor opção?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2020 às 13:11


Boa tarde,
Após 12 meses sem ser o leite adaptado qual será então a melhor opção?
Podemos dar leite soja/amêndoa ... dos que se vendem normalmente nos supermercados? E porque não o leite de crescimento de 1+ ?!
Li alguns artigos que aconselham a manter o leite (lata) caso haja possibilidade, é mesmo necessário!?
Obrigada

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor